SEGUIDORES DO MURAL

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Ex-escrivã despida por policiais...

Ex-escrivã despida por policiais em revista diz que foi humilhada e violentada

A ex-escrivã da polícia Civil de São Paulo, que teve suas calças e a calcinha arrancadas por policiais em uma delegacia por se recusar a ser revistada, ação registrada em vídeo vazado esta semana na internet, disse que está passando por uma dupla humilhação. “É uma dupla humilhação, no dia e agora”. O episódio ocorreu em junho de 2009. A jovem de 29 anos não quis ter seu nome divulgado. Na ocasião ela foi acusada de receber propina para liberar um homem de uma investigação. Ela foi algemada e teve as roupas arrancadas pelos policiais. A ação foi filmada e agora divulgada em canais públicos, na internet.
A ex-escrivã disse que não se recusou a ser revistada, mas que pediu para que a revista fosse feita por uma mulher. Um PM chegou a revistá-la superficialmente mas pediu que ela tirasse a roupa. Diante da truculência dos policiais, a jovem disse que ficou sem saber o que fazer. “Na hora, senti desespero, acuada por aqueles homens, em uma situação humilhante. Na hora que tiraram a minha roupa, eu pedi pelo amor de Deus para não filmar a minha intimidade. Foi uma violência; como mulher, fui violentada”, declarou.
Nesta segunda-feira o governador Geraldo Alckmin declarou que o vazamento de material da polícia foi grave e será investigado. O vídeo fará com que o advogado da moça peça que o afastamento da ex-escrivã seja anulado. Segundo ele, o vídeo não foi apresentado pela promotoria e mostra que a prova do crime foi conseguida de forma ilícita, mediante abuso de poder. Fonte: site POP