SEGUIDORES DO MURAL

domingo, 19 de dezembro de 2010

Surge uma nova religião...

                          Neo-ateísmo 

 

Quando imagino já ter visto de tudo, aparece algo surpreendente e sem sentido. Ateus pregam a não-existência de Deus. A ATEA (Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos) pretende fazer uma campanha maciça em ônibus afirmando que Deus não existe. A última coisa que eu poderia imaginar era uma religião de ateus fazendo proselitismo (batendo de porta em porta, outdoors, e agora ônibus). 

Como dificilmente brasileiros têm ideias originais, essa também não é. No Reino Unido há algum tempo atrás, fizeram uma campanha contra Deus pregando suas ideias em ônibus. A frase lá dizia: "There's probably no God. Now stop worrying and enjoy your life". Em tradução livre "Provavelmente Deus não existe. Agora pare de se preocupar e aproveite a vida". Até onde eu sei, não surtiu muito efeito. Conseguiram apenas alguns adolescentes revoltados para engrossar a nova religião, ou seja, pessoas que provavelmente aproveitam menos a vida do que os "crentes". A população passava, sorria atônita e continuava seu caminho rumo ao trabalho ou à igreja, para horror dos ateístas.

Achar que essa idéia seria comprada no Brasil é no mínimo engraçado. Obviamente os setores que divulgariam a ideia não o farão. Empresas de ônibus entraram em contato com os ateus dispostos a gastar dinheiro com propagandas anti-Deus dizendo que não publicarão nada que ofenda os cristãos. Afinal, num país de maioria cristã, o empresário que se submeter a tal ideal vai à falência num piscar de olhos.

Mas não é só isso. De vez em quando encontro notas riscadas na parte onde se lê "Deus seja louvado". Os ateus costumam riscar o "D" e o "S" deixando a frase "Eu seja louvado". E reclamam dos cristãos. Cada nota rabiscada precisa ser trocada, e eles pagam por isso junto com todos os religiosos. É evidente que o "Deus seja louvado" é reimpresso com a nova nota. Ou seja, não há nenhum sentido e nem resultado nisso. 

Para quem tanto reclama do proselitismo de algumas vertentes religiosas, até que estão superando as igrejas mais atuantes. Sinto um constrangimento alheio ao ver tais contradições. É algo como um judeu defendendo o holocausto, algo que se acredita não poder acontecer. Segundo o portal ATEA, ainda estão arrecadando dinheiro para a propagação dos ideais ateus. Qualquer semelhança com as igrejas que tanto criticam é mera coincidência.  Fonte: Internet